Questions? Feedback? powered by Olark live chat software
Escolha a área que deseja acessar

análise
de óleo

2º - Programa de análise

É necessário definir os equipamentos e compartimentos a serem monitorados. Para cada compartimento existe um escopo de análise predefinido que melhor atende a sua condição de operação.
equipamentos móveis
industriais
img
Resultados mais rápidos do Brasil - 24h
*O prazo de 24h é somente para cadastro de amostras no pré registro, dentro do sistema 360. A liberação dos resultados será no dia seguinte do recebimento do cadastro no sistema, considerando apenas dias úteis.
motor
Motor
• Espectrometria de emissão ótica a plasma - ASTM D5185
◦ Resultados para 21 (vinte e um) elementos químicos: (Ag, Cr, Cu, Fe, Mo, Ni, Pb, Sn, Ti, Al, K, Na, Si, B, Ba, Ca, Mg, P, Zn, V, Mn)

• Espectrometria por infravermelho - ASTM E2412-04
◦ Oxidação
◦ Sulfatos
◦ Glicol
◦ Nitratos
◦ Percentual de fuligem

• Viscosidade cinemática (100°C) - ASTM D445
• Número de basicidade total - TBN - ASTM D4739
• Diluição por combustível – ASTM D93
• Teor de água (ppm) - ASTM E2412-04
• Análise visual de partículas (macroscopia)
hidr
Sistema Hidráulico
• Espectrometria de emissão ótica a plasma - ASTM D5185
◦ Resultados para 21 (vinte e um) elementos químicos: (Ag, Cr, Cu, Fe, Mo, Ni, Pb, Sn, Ti, Al, K, Na, Si, B, Ba, Ca, Mg, P, Zn, V, Mn)

• Espectrometria por infravermelho - ASTM E2412-04
◦ Oxidação

• Viscosidade cinemática (100°C) - ASTM D445
• Contagem de partículas - (4 µm, 6 µm, 14 µm) ISO 4406:1999
• Teor de água ( ppm) - ASTM E2412-04
• Análise visual de partículas (macroscopia)
transmissao
Transmissão
• Espectrometria de emissão ótica a plasma - ASTM D5185
◦ Resultados para 21 (vinte e um) elementos químicos: (Ag, Cr, Cu, Fe, Mo, Ni, Pb, Sn, Ti, Al, K, Na, Si, B, Ba, Ca, Mg, P, Zn, V, Mn)

• Espectrometria por infravermelho - ASTM E2412-04
◦ Oxidação

• Viscosidade cinemática (100°C) - ASTM D445
• Contagem de partículas - (4 µm, 6 µm, 14 µm) - ISO 4406:1999
• Teor de água (ppm) - ASTM E2412-04
• Análise visual de partículas (macroscopia)
transmissao
Sistema de engrenagem
• Espectrometria de emissão ótica a plasma - ASTM D5185
◦ Resultados para 21 (vinte e um) elementos químicos: (Ag, Cr, Cu, Fe, Mo, Ni, Pb, Sn, Ti, Al, K, Na, Si, B, Ba, Ca, Mg, P, Zn, V, Mn)

• Espectrometria por infravermelho - ASTM E2412-04
◦ Oxidação

• Viscosidade cinemática (100°C) - ASTM D445
• Teor de água (ppm) - ASTM E2412-04
• Análise visual de partículas (macroscopia)
transmissao
Líquido de arrefecimento
• Condutividade elétrica
• Concentração de nitrito (ppm)
• Percentual de glicol
• Ponto de congelamento
• Ponto de ebulição
• Cor e Aparência
• Odor
• Formação de espuma
• Análise visual de partículas (macroscopia)
• Contaminação por óleo
transmissao
Diesel
• Contagem de partículas - (4 µm, 6 µm, 14 µm) - ISO 4406:1999
• Teor de biodiesel (%) - MEN-14078
• Teor de água (ppm) - ASTM E2412-04
• Análise visual de partículas (macroscopia)
transmissao
Ensaios adicionais (Consultar valores)
• Viscosidade cinemática (40º)
• Enxofre (óleo, diesel)
• PH do óleo
• Número de acidez total - TAN - ASTM D664
img
Resultados mais rápidos do Brasil - 72h
motor
Motor
• Espectrometria de emissão ótica a plasma - ASTM D5185
◦ Resultados para 21 (vinte e um) elementos químicos: (Ag, Cr, Cu, Fe, Mo, Ni, Pb, Sn, Ti, Al, K, Na, Si, B, Ba, Ca, Mg, P, Zn, V, Mn)

• Espectrometria por infravermelho - ASTM E2412-04
◦ Oxidação
◦ Sulfatos
◦ Glicol
◦ Nitratos
◦ Percentual de fuligem

• Viscosidade cinemática (100°C) - ASTM D445
• Número de basicidade total - TBN - ASTM D4739
• Diluição por combustível – ASTM D93
• Teor de água por Karl Fischer (ppm) - ASTM E203
• Análise visual de partículas (macroscopia)
hidr
Sistema Hidráulico
• Espectrometria de emissão ótica a plasma - ASTM D5185
◦ Resultados para 21 (vinte e um) elementos químicos: (Ag, Cr, Cu, Fe, Mo, Ni, Pb, Sn, Ti, Al, K, Na, Si, B, Ba, Ca, Mg, P, Zn, V, Mn)

• Espectrometria por infravermelho - ASTM E2412-04
◦ Oxidação

• Viscosidade cinemática (40°C) - ASTM D445
• Contagem de partículas - (4 µm, 6 µm, 14 µm) ISO 4406:1999
• Teor de água (ppm) - ASTM E2412-04
• Análise visual de partículas (macroscopia)
transmissao
Sistema de engrenagem
• Espectrometria de emissão ótica a plasma - ASTM D5185
◦ Resultados para 21 (vinte e um) elementos químicos: (Ag, Cr, Cu, Fe, Mo, Ni, Pb, Sn, Ti, Al, K, Na, Si, B, Ba, Ca, Mg, P, Zn, V, Mn)

• Espectrometria por infravermelho - ASTM E2412-04
◦ Oxidação

• Viscosidade cinemática (40°C) - ASTM D445
• Número de acidez total - TAN - ASTM D664
• Teor de água (ppm) - ASTM E2412-04
• Análise visual de partículas (macroscopia)
transmissao
Ensaios adicionais (CONSULTAR VALORES)
• Ferrográfia analítica
• Ferrográfia quantitativa
• Número de acidez total - TAN - ASTM D664
• Graxa (prazo 7 dias úteis)
◦ Desgaste metálico
◦ Ponto de gota
◦ Penetração não trabalhada
◦ ICP
• Teor de água por Karl Fischer (ppm) - ASTM E203
DIFERENCIAIS
Análise de 21 elementos
Essa é uma das principais análises, pois é capaz de informar os níveis de desgaste, contaminação e aditivação em níveis microscópicos. Proporcionando uma ação proativa no equipamento antes de gerar falhas.

Os resultados são apresentados em Elementos Químicos da Tabela Periódica, no qual podemos separar em três Grupos Distintos:
Elementos de Desgaste
São os que apresentam a condição das peças do equipamento, ou seja, são capazes de indicar desgastes prematuros em peças como rolamentos, bombas hidráulicas, anéis de segmentos e outros.

O Grupo de Elementos de Desgaste é constituído por:

  • Ferro
  • Cromo
  • Cobre
  • Chumbo
  • Estanho
  • Prata
  • Titânio
  • Níquel
  • Molibdênio
  • Alumínio
  • Vanádio
  • Manganês

A combinação das altas concentrações destes elementos é capaz de identificar desgastes prematuros específicos de um compartimento. E uma correta interpretação destes resultados direcionará à intervenção do equipamento para “causa raiz” da anormalidade.
elementos de contaminação
Esses elementos identificam contaminações externas ou internas que podem causar grandes estragos nos componentes.
O Grupo de Elementos de Contaminação é constituído por:

  • Alumínio
  • Silício
  • Sódio
  • Potássio

Altas concentrações dos elementos Silício + Alumínio indicam uma contaminação externa por poeira. Logo, é onde as intervenções deverão ser direcionadas a fim de analisar as condições das vedações e dos filtros de ar.
Notamos que o elemento Alumínio está nos Grupos de Elementos de Desgaste e Contaminação, o que pode gerar dúvidas na sua identificação em casos de anormalidades. Mas com objetivo de orientar os clientes, a Oilcheck criou uma simples regra de identificação:
Quando os resultados de Silício forem maiores do que Alumínio, as intervenções deverão ser direcionadas a causas de contaminação externa. Análise de vedações, filtros de ar e coletores de admissão.
Quando os resultados de Silício forem menores do que Alumínio, as intervenções deverão ser direcionadas a desgaste prematuro dos componentes. E, nesse caso, a inspeção do elemento filtrante é muito importante.
Podemos notar que nesse Grupo temos Sódio e Potássio. Suas altas concentrações indicam dois tipos de contaminação distintos:
  • Contaminação Externa: 
Altas concentrações de Sódio
  • Contaminação Interna por Líquido Arrefecedor: 
Combinação das altas concentrações de Sódio e Potássio
elementos de aditivação
Esse Grupo é muito importante não apenas para medir a quantidade de aditivos, mas também monitorar o óleo lubrificante abastecido nos equipamentos. Eles identificam falhas operacionais nocivas aos componentes, como abastecimento de óleo incorreto para aplicação e mistura.
O Grupo de Elementos de Aditivação é constituído por:

  • Boro:
    Aditivo Modificador de Atrito
  • Bário:
    Aditivo Detergente
  • Cálcio:
    Aditivo Detergente (mais comum)
  • Magnésio:
    Aditivo Detergente (mais comum)
  • Fósforo:
    Aditivo extrema pressão
  • Zinco + Fósforo:
    Aditivo Antidesgaste


IR - INFRA VERMELHO
Tem como objetivo principal identificar substâncias presentes no óleo. A Oilcheck disponibiliza os resultados mais completos para esta análise.

Fuligem: Resíduo da queima incompleta do combustível

Oxidação: Incorporação química do oxigênio e perda de desempenho do fluido devido tempo de uso do óleo, condições de operação adversas ou anormais ou superaquecimento interno.

Nitratos: Compostos que contêm nitrogênio, formados quando coprodutos da combustão entram no óleo do motor durante o serviço normal ou como o resultado anormal de “blow-by” passando pelos anéis de compressão.

Sulfatos: Compostos ácidos de enxofre proveniente da combustão do óleo diesel e incorporados ao óleo. Esses materiais geram precipitados ácidos que reagem com o aditivo de reserva alcalina no óleo.

Glicol: Contaminação por líquidos de arrefecimento.

Análise de Macroscopia
Conforme já mencionado, a análise de ICP não é capaz de identificar partículas visíveis a olho nu. E, para suprir esta necessidade, a Oilcheck desenvolveu a análise de Macroscopia. Ela tem o objetivo de identificar partículas visíveis a olho nu e classificar a quantidade e tipo de partícula.

Diluição por Diesel
A análise de diluição por diesel utiliza a metodologia de ponto de fulgor vaso fechado para verificar se a contaminação por diesel é maior ou igual que 4%. É um teste indicativo de contaminação por combustível não queimado em óleos de motores de combustão interna.

Viscosidade
É definida como sendo a resistência que o fluido oferece ao escoamento. É uma das características mais importantes no controle do uso dos fluidos e deve ser mantida dentro dos limites estabelecidos para o serviço do óleo.

Análise de Contagem de Partículas
As altas concentrações de partículas suspensas no óleo fluido e óleo diesel são os principais vilões quanto à redução da vida útil dos componentes hidráulicos e dos sistemas de injeção dos motores. A Oilcheck adotou a norma ISO 4406 -1999 para disposição dos resultados, com objetivo de orientar o cliente nas práticas de manutenção adequadas para reduzir e controlar o nível de contaminação por partículas.
TBN: (Número de basicidade total - responsável por indicar a quantidade de aditivo detergente ativo no fluido)
TAN: (Número de acidez total – utilizado para indicar o momento da troca do óleo hidráulico)
KARL FISCHER: (Indicador do percentual de água presente no óleo)
Torne-se um especialista em Análise de óleo

Fale conosco

Conheça as vantagens de ser um cliente Oilcheck. Tire suas dúvidas agora com a nossa equipe.
Clique aqui
ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG
MANUTENÇÃO PREDITIVA
E SAIBA TUDO PARA MELHORAR
A PERFORMANCE DOS SEUS EQUIPAMENTOS